A Saúde Bucal e a Gravidez!


A gravidez pode implicar em alguns problemas bucais, como a cárie e a gengivite. A cárie não está diretamente relacionada à gravidez, mas sim, a fatores como a menor capacidade do estômago, que faz com que a gestante reduza a quantidade de alimentos durante as refeições mas aumente a quantidade de refeições por dia. Isso pode levar a um aumento da ingestão de carboidratos, doces e a um maior descuido com a higiene bucal. Os enjoos, principalmente no começo da gestação, também podem acabar fazendo com que a gestante reduza a frequência das escovações ou acabem escovando de forma mais rápida e com menos eficiência.

Devido as alterações hormonais da gravidez, com o aumento dos níveis de estrogênio e progesterona, as gestantes ficam mais suscetíveis a gengivite, que ocorre devido a uma reação exagerada do organismo à presença de placa dentária. A gengivite gestacional ocorre em 35% a 100% das gestações.

Outra alteração que pode ocorrer na saúde bucal durante a gravidez é o granuloma piogênico (também conhecido como tumor gravídico), uma lesão benigna que surge geralmente no 1º trimestre da gravidez, resultante de agressões repetitivas, microtraumas e irritação local sobre a mucosa gengival.

Os problemas da saúde bucal, podem ter influência tanto para a mãe quanto para o bebê, especialmente quando se compromete a nutrição materna e quando pode ocorrer infecção e disseminação de microrganismos causadores no sangue. A principal forma de evitar problemas relacionados à saúde bucal na gravidez é escovando adequadamente os dentes e realizando também o pré-natal com acompanhamento do dentista. Durante as consultas a gestante receberá orientações importantes para o cuidado com a sua saúde e de seu bebê. E uma boa higiene bucal da mãe cria um bom hábito de higiene na criança!

2 visualizações