O Sinal do Duplo Cano na Ultrassonografia!

O ducto biliar comum ou colédoco, normalmente passa anteriormente à veia porta. Quando há uma obstrução do colédoco ou do ducto biliar comum, nota-se ao nível do hilo hepático, o chamado “sinal do duplo cano”.

Nos casos de obstruções mais importantes dos ductos biliares, ocorrem dilatações mais intensas, que fazem surgir na imagem ultrassonográfica, ductos biliares intra-hepáticos dilatados, tortuosos e irregulares. Não confundir com artérias intra-hepáticas, que podem simular ductos biliares dilatados.

As obstruções mais comuns do colédoco são causadas por litíase biliar. Lembrar que os tumores de cabeça de pâncreas também podem responder por obstruções nesta região, principalmente em pacientes mais idosos.

A obstrução por litíase pode ser investigada na ultrassonografia, avaliando-se a região da cabeça pancreática, onde se situa a entrada do colédoco no intestino, na papila de Vater. Porém, este diagnóstico torna-se bastante difícil devido aos gases intestinais muito freqüentes nesta topografia.

O diagnóstico de colangiocarcinoma deve ser lembrado quando se visualizar uma interrupção abrupta de um ducto biliar dilatado, sem uma massa ou nódulo tumoral visível.

Na imagem:

1- vesícula biliar

2- colédoco

3- veia porta

(Colédoco dilatado + veia porta = sinal do duplo cano).

0 visualização